Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Menu

As cidades de SC que mais cresceram no PIB e as que ficaram mais pobres

Quando se olha para as cidades de Santa Catarina que apresentaram a maior variação percentual do Produto Interno Bruto (PIB), a constatação é clara: tamanho não é documento. Dos 10 municípios do Estado onde a produção de riquezas mais cresceu de 2020 para 2021, conforme dados divulgados na sexta-feira (15) pelo IBGE, seis não têm mais de 5 mil habitantes e nove convivem com menos de 10 mil moradores.

A lista é liderada por Vargem. No município da Serra catarinense, o PIB cresceu 80,41% em 2021. Vargem e outras cidades catarinenses com crescimento expressivo do PIB (veja na galeria abaixo) se valem justamente do pequeno porte. Nestes casos, como a base da economia é menor, oscilações pontuais de alguns setores tendem a provocar uma maior variação percentual – embora o resultado absoluto nem sempre signifique muita coisa.

Dos 10 municípios do Estado onde o PIB mais cresceu, a exceção à regra é São Francisco do Sul. Com cerca de 53 mil habitantes, a cidade ampliou a produção de riquezas em 79%, de R$ 4,74 bilhões para R$ 8,51 bilhões. Assim como Itajaí, que assumiu a liderança do ranking de cidades mais ricas do Estado, há aí influência da cadeia portuária.

Onde a economia encolheu

Das 295 cidades catarinenses, 286 registraram crescimento no PIB em 2021. Apenas nove municípios empobreceram. Nestes casos, a mesma leitura se aplica aos exemplos que tiveram aumento expressiva da produção de riquezas: oito destas nove cidades têm menos de 10 mil habitantes.

Com isso, oscilações na economia, ainda que pontuais, também podem puxar o resultado final para o vermelho. Na liderança deste ranking negativo está Caxambu do Sul, no Oeste catarinense, onde o PIB encolheu 15,1% em 2021 na comparação com 2020.

As 10 cidades de SC com maior queda percentual do PIB

ARTIGOS POPULARES